Análise da eficiência das regiões administrativas do Rio de Janeiro em função da mobilidade

Clara Maia Bevilaqua Contursi, Raquel Silva de Oliveira, Marcelino Aurélio Vieira da Silva, Licínio da Silva Portugal

Resumo


No intuito de contribuir com as discussões acerca da qualidade dos sistemas de transporte no município do Rio de Janeiro, o presente artigo investiga a eficiência de 24 das suas mais relevantes Regiões Administrativas em função da mobilidade. Essa investigação realiza-se por meio da Análise Envoltória de Dados (DEA), a qual estima a eficiência padrão de cada região, e por meio da Avaliação Cruzada, que ranqueia essas eficiências, bem como baseia-se no desempenho de dois indicadores: um de avaliação da eficiência social e outro de eficiência econômica das regiões. Esses indicadores mostram desempenho similar na DEA e bem diferentes na Avaliação Cruzada, evidenciando a discrepância das duas abordagens. Algumas regiões apresentam resultados discordantes (alta eficiência na DEA e baixa na Avaliação Cruzada), como Portuária e Realengo, e outras apresentam resultados equivalentes, como Centro, com alta eficiência, e Santa Cruz, com baixa, tanto na DEA quando na Avaliação Cruzada.


Palavras-chave


Mobilidade Urbana; Eficiência; Análise Envoltória de Dados.

Texto completo:

PDF

Referências


Acosta, C. M. M.; Azambuja, A. M. V.; Lima, M. L. P. de. (2011) Aplicação de Análise Envoltória de Dados (DEA) para medir a eficiência em portos brasileiros. Revista de Literatura de Transportes, São José do Campos, v. 5, n. 4, p. 88-102. DOI: 10.11606/d.18.2017.tde-25092017-112048

Alcantara, A. A. M.; Sant’Anna, A. P. (2002). Medindo Eficiência em Desenvolvimento de Sistemas. Produção, v.11, n; 2. DOI: 10.1590/s0103-65132001000200006

Antunes, C. H.; Lins, M. P. E.; Meza, L. A. (2000) Análise Envoltória de Dados e Perspectivas de Integração no Ambiente do Apoio à Decisão. Editora da COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro.

Banker, R.D.; Charnes, A.; Cooper, W.W. (1984) Some models for estimating technical scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 1078-1092. DOI: 10.1287/mnsc.30.9.1078

Barba-Romero, S.; Pomerol, J.C. (1997) Decisiones multicriterio: fundamentos teóricos e utilización práctica. Colección de Economia de Universidad de Alcalá, Madrid.

Bertolini, L. (2017) Planning the mobile metropolis – Transport for People, Places and the Planet. Macmillan education – Palgrave, 253 p. DOI: 10.1080/01441647.2017.1355856

Bureau of Transport Statistics. (2013) Household Travel Survey report: Sydney 2012/13. Sydney.

Calvo, M. C. M. (2002) Hospitais públicos e privados no Sistema Único de Saúde do Brasil: o mito da eficiência privada no estado de Mato Grasso em 1998. 223 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis/SC.

Censo Demográfico 2010. Informações dos Bairros e Regiões Administrativas. IBGE, 2011. Disponível em: . Acesso em 20 de março de 2017.

Central (2005) Plano Diretor de Transporte Urbano da Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro: resultado da pesquisa Origem/Destino. Rio de Janeiro.

Cervero, R. B. (2013) Linking Urban Transport and Land Use in Developing Countries. Journal of Transport and Land Use. Mineapolis, Jan., p. 7-24. DOI: 10.5198/jtlu.v6i1.425

Charnes, A.; Cooper, W. W.; Rhodes, E. (1978) Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, v. 2, p. 429–444. DOI: 10.1016/0377-2217(78)90138-8

Costa, M. (2008) Um índice de mobilidade urbana sustentável. Tese (Doutorado em Engenharia Civil). Escola de Engenharia de São Carlos . Universidade de São Paulo, São Carlos, SP. DOI: 10.11606/T.18.2008.tde-01112008-200521

Da Silva, A. N. R.; Costa, M. S.; Ramos, R. A. R. (2010). Development and application of I_SUM - An index of Sustainable Urban Mobility. Anais do 89th Transportation Research Board, TRB, Washington, D.C. DOI: 10.1.1.1008.9281

Faria, F. P.; Jannuzzi, P. M.; Silva, S. J. (2008) Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública, v. 42, n. 1, p. 155-177. DOI: 10.1590/s0034-76122008000100008

Giacomello, C. P.; De Oliveira, R. L. (2014). Análise Envoltória de Dados (DEA): uma proposta para avaliação de desempenho de unidades acadêmicas de uma universidade. Revista Gestão Universitária na América Latina – GUAL, Florianópolis. v.7, n.2, p. 130-151. DOI: 10.5007/1983-4535.2014v7n2p130

Gonzáles Villada, C. A.; Portugal, L. S. (2015). Mobilidade Sustentável e o Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável. XXIX Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte da ANPET, Ouro Preto.

González Villada, C. A. (2016) Procedimento Metodológico para a aplicação do TOD em países em desenvolvimento. Dissertação de Mestrado. Programa de Engenharia de Transportes. COPPE. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 165 p.

Gudmundsson, H. (2004). Sustainable Transport and Performance Indicators. In: Heste, R.E. & Harrison, R.M. (Eds). Issues in Evironmental Science and Technology, n. 20, p. 35-63.

Jones, P. (2014) The evolution of urban mobility: The interplay of academic and policy perspectives. IATSS Research. V. 38, 1, p 7–13. DOI: 10.1016/j.iatssr.2014.06.001

Litman, T. A. (2015). Developing indicators for sustainable and livable transport planning. Victoria Transport Policy Institute.

Hull, A.; Silva, C.; Bertolini, L. (2012) Accessibility Instruments for Planning Practice. COST Office. 370 p. ISBN13: 978-989-20-3187-3.

Lins, M. P. E.; Meza, L. A. (2000) Análise envoltória de dados e perspectivas de integração no ambiente do Apoio à Decisão. Editora COPPE UFRJ, Rio de Janeiro.

Lobo, M. S. C. (2010). Aplicação da análise envoltória de dados (DEA) para apoio às políticas públicas de saúde: o caso dos hospitais de ensino. 2010. 228f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

Machado, L. (2010). Índice de mobilidade sustentável para avaliar a qualidade de vida urbana. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

.

Maclaren, V. W. (1996). Urban Sustainability Reporting. Journal of the Amercan Planning Association, Chicago, v.62, n.2, p.184-202. DOI: 10.1080/01944369608975684

Marinho, A. (2003). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Economia, v. 57, n. 3, Rio de Janeiro, RJ. DOI: 10.1590/s0034-71402003000300002

Mello, A.J. R. (2015) A acessibilidade ao emprego e sua relação com o a mobilidade e o desenvolvimento sustentáveis: o caso da região metropolitana do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em Engenharia de Transportes). Universidade Federal do Rio de Janeiro COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ.

Mello, J.; Meza, L.; Gomes, E.; Neto, L. (2005), 'Curso de análise de envoltória de dados', XXXVII Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional.

Mori, K.; Yamashita, T. (2015) Methodological framework of sustainability assessment in City Sustainability Index (CSI): A concept of constraint and maximisation indicators. Habitat International. v. 45, p. 10 – 14. DOI: 10.1016/j.habitatint.2014.06.013

MTE. (2013) Relação Anual de Informações Sociais - RAIS. Ministério do Trabalho e Emprego. Brasília, DF.

ONU. (2014) World urbanization prospects: the 2014 revision - highlights, Department of Economic and Social Affairs, Population Division, ONU.

PDTU. (2003) Plano Diretor de Transporte Urbano da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Secretaria de Estado de Transportes. Governo do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

PDTU. (2013) Plano Diretor de Transporte Urbano da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Secretaria de Estado de Transportes. Governo do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

Pedro, L.; Da Silva, M.A.V.; Portugal, L.S. (2017). Desenvolvimento e Mobilidade Sustentáveis. Transporte, Mobilidade e Desenvolvimento Urbano. Editora Elsevier, p. 19 a 38

Portugal, L. S. (2017) Transporte, Mobilidade e Desenvolvimento Urbano. Editora Elsevier. Rio de Janeiro. p. 360.

Portugal, L.S.; Flórez, J.; Silva, A.N.R. (2010). Rede de pesquisa em transportes: um instrumento de transformação e melhora da qualidade de vida. Transportes, v. 28, n. 1, p. 6 – 16. DOI: 10.14295/transportes.v18i1.395

Ramón, N., Ruiz, J. L.; Sirvent, I. (2010). On the choice of weights profiles in cross-efficiency evaluations. Europeans Journal of Operational Research, v. 207, p. 1564- 1572. DOI: 10.1016/j.ejor.2010.07.022

Ramos, R. E. B.; Ferreira, G. M. F. (2007). Analisando Retornos de Escala Usando DEA: um Estudo em Instituições de Ensino Tecnológico no Brasil. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN

Ruiz, J. L.; Sirvent, I. (2012). On the DEA total weight flexibility and the aggregation in cross-efficiency evaluations. European Journal of Operational Research, v. 223, p. 732-738. DOI: 10.1016/j.ejor.2012.06.011

Seabra, L.O.; Gonzales Taco, W.; Dominguez, E. M. (2013). Sustentabilidade em transportes: do conceito às políticas públicas de mobilidade urbana. Revista dos Transportes Públicos, ANTP, ano 35, p. 103-122.

Serapião, B. P.; Gomes, E. G.; Mello, J. C. C. B. S.; Meza, L. A.; Lins, M. P. E. (2003). Análise de envoltória de dados no estudo da eficiência e dos benchmarks para companhias aéreas brasileiras. Revista Pesquisa Operacional, v. 23, n. 2, Rio de Janeiro, RJ. DOI: 10.1590/s0101-74382003000200005

Sousa, F.; Loureiro, C.F.G.; Lopes. A. S. (2017) Representação do fenômeno urbano por meio de modelos integrados dos transportes e uso do solo: revisão da literatura e discussão conceitual. Transportes, v. 25, p. 96 – 108. DOI: 10.14295/transportes.v25i4.1319

Souza Júnior, J. N. C. de. (2010). Avaliação da eficiência dos portos utilizando análise envoltória de dados: estudo de caso dos portos da região nordeste do Brasil. Journal of Transport Literature, v.7, n.4, p.75-106. DOI: 10.1590/s2238-10312013000400005

Tagore, M.R.; Sikdar, P.K. (1995). A new accessibility measure accounting mobility parameters in 7th World Conference on Transport Research. The University of New South Wales, Sydney.

VTPI. (2015). Sustainable transportation and TDM: planning that balances economic, social and ecological objectives. TDM Encyclopedia. Victoria Transport Policy Institute. Disponível em: . Acesso em 13 de junho de 2017.

Waddell, P. A. (2011). Integrated Land Use and Transportation Planning and Modelling: Addressing Challenges in Research and Practice. Transport Reviews, v. 31, n. 2, p. 209–229, DOI: 10.1080/01441647.2010.525671

WCED (1987). Our Common Future (The Bruntland Report). United Nations, World Commission Environment and Development. Oxford: Oxford University Press.

Yu, Q.; Hou, F. (2016). A cross evaluation-based measure of super efficiency in DEA with interval data, Kybernetes, v. 45 n. 4, p. 666-679. DOI: 10.1108/k-05-2014-0089




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v26i3.1627

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Clara Maia Bevilaqua Contursi, Raquel Silva de Oliveira, Marcelino Aurélio Vieira da Silva, Licínio da Silva Portugal

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)