Avaliação da relação entre comportamentos mecânico e hidráulico para lastro ferroviário

Autores

  • Daianne Fernandes Diógenes Universidade Federal do Ceará, Ceará – Brasil
  • Verônica Teixeira Franco Castelo Branco Universidade Federal do Ceará, Ceará – Brasil
  • Laura Maria Goretti Motta Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.14295/transportes.v28i3.1829

Palavras-chave:

Lastro ferroviário. Propriedades de forma. Comportamento mecânico. Comportamento hidráulico.

Resumo

O desempenho da camada de lastro ferroviário é dependente das características físicas, mecânicas e hidráulicas, bem como das características de outros componentes, como veículo e velocidade da via.  Este estudo objetiva avaliar materiais de lastro, em diversas fases de aplicação, quanto ao comportamento mecânico e hidráulico. Para tanto, foram realizados ensaios tradicionais de forma de agregados, ensaios avançados de propriedades de forma de agregados com o uso do processamento digital de imagens, módulo de resiliência, deformação permanente e condutividade hidráulica. Os resultados mostraram que uma maior deformação axial permanente não, necessariamente, implica em menor condutividade hidráulica, para os materiais avaliados nesse estudo. O comportamento mecânico foi alterado a partir das modificações nas propriedades de forma dos agregados (forma 2D e textura), bem como da granulometria. A condutividade hidráulica permaneceu a mesma para os três materiais avaliados, mesmo após a realização dos ensaios mecânicos. No geral, os três materiais foram considerados propícios a sofrerem quebras, mas, embora tenham passado por etapas de construção e operação, todos foram classificados como limpos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AASHTO T 292 (1991) Interim method of test for resilient modulus of subgrade soils and untreated base/subbase materials, American Association of State Highway and Transportation Officials, Washington, D.C.

AASHTO (2016) Standard method of test for determining aggregate shape properties by means of digital image analysis, Washington, DC, TP81-10.

ABNT NBR 13292 (1995) Solo – Determinação do coeficiente de permeabilidade de solos granulares à carga constante, Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro, RJ.

ABNT NBR 5564 (2011) Via Férrea – Lastro-Padrão, Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro, RJ.

Al-Rousan, T. M. (2004) Characterization of aggregate shape properties using a computer automated system, Tese de Dou-torado, Texas A&M University, College Station, Texas, EUA.

AREMA (2013) Manual for railway engineering, Lanham: American Railway Engineering and Maintenance of Way Associa-tion, AREMA. AS 2758.7 (1996) Aggregates and rock for engineering purposes, Part 7: Railway ballast, Australian Standard, Sydney, Austrália.

Bessa, I. S.; V. T. F. Castelo Branco; J. B. Soares (2013) Análise da influência do tamanho nas propriedades de forma de agregados analisados através do processamento digital de imagens, In: 8º Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões, Santos, SP.

Diógenes, D. F. (2016) Avaliação das propriedades de forma de agregados utilizados em lastro ferroviário a partir do uso do Processamento Digital de Imagens, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

Diógenes, D. F.; R. S. Maia; V. T. F. Castelo Branco (2017) Evaluation of the ballast aggregates shape properties using digital image processing techniques. Bearing Capacity of Roads, Railways and Airfelds –Loizos et al. (Eds). Taylor & Francis Group, London. ISBN 978-1-138-29595-7

Feldman, F.; D. Nissen (2002) Alternative Testing Method for the Measurement of Ballast Fouling: Percentage Void Contamination. In: Conference on Railway Engineering, RTSA, Wollongong, p. 101-109.

Ferreira, W. L. G.; S. L. Costa; V. T. F. Castelo Branco; R. S. Motta (2015) Análise experimental e numérica da capacidade dre-nante de diferentes lastros ferroviários, In: XXIX Congresso de Pesquisa e Ensino em Transportes, ANPET, Ouro Preto, MG.

Huang, H. (2010) Discrete element modeling of railroad ballast using imaging based aggregate morphology characterization, Tese de Doutorado, University of Illinois at Urbana-Champaign, Urbana, IL, EUA.

Indraratna, B.; D. Ionescu; H. D. Christie (1998) Shear behavior of railway ballast based on large-scale triaxial tests, Journal of Geotechnical and Geoenvironmental Engineering, v. 124, n. 5, p. 439-449. DOI: 10.1061/(ASCE)1090-0241(1998)124:5(439)

Indraratna, B.; P. K. Thakur; J. S. Vinod (2010) Experimental and numerical study of railway ballast behavior under cyclic loading, International Journal of Geomechanics, v. 10, n. 4, p. 136-144. DOI: 10.1061/(ASCE)GM.1943-5622.0000055

Indraratna, B.; W. Salim; C. Rujikiatkamjorn (2011) Advanced rail geotechnology ballasted track, Taylor & Francis Group, London, UK.

Johnson, K. L. (1986) Plastic flow, residual stresses, and shakedown in rolling contact, In: 2nd International Conference on Contact Mechanics and Wear of Rail/Wheel Systems, University of Rhode Island, Kingston, University of Waterloo Press, Ontario, Canadá.

Klincevicius, M. G. Y. (2011) Estudo de propriedades, de tensões e do comportamento mecânico de lastros ferroviários, Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Lowe, J. (1964) Shear strength of course embankment dam materials. In: Huitieme Congresso des Grands Barrages, Èdimbourg, p. 745-761.

Merheb, A. H. M. (2014) Análise mecânica do lastro ferroviário por meio de ensaios triaxiais cíclicos, Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Merheb, A.; R. Motta; L. B. Bernucci; E. Moura; R. Costa; T. Vieira; F. Sgavioli (2013) Equipamento triaxial cíclico de grande escala para análise mecânica de lastro ferroviário. In: Transportes, v. 22, n. 3, p. 53-63. DOI: 10.14295/transportes.v22i3.804

Paim da Silva, F. H. (2018) Estudo do comportamento de um lastro ferroviário sob carga repetida em modelo físico de verdadeira grandeza, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

Paiva, C.; M. Ferreira; A. Ferreira (2014) Ballast drainage in brazilian railway infrastructures, Construction and Building Materials, v. 92, p. 58-63. DOI: 10.1016/j.conbuildmat.2014.06.006

Selig. E. T.; J. M. Waters (1994) Track geotechnology and substructure management, Thomas Telford Publications.

Sevi, A. S. (2008) Physical modelling of railroad ballast using parallel gradation scalling technique within the cyclical triaxial framework, Tese de Doutorado, Missouri University of Science and Technology, p.137.

Schmidt, S.; S. Shah; M. Moaveni; B. J. Landry; E. Tutumluer; C. Basye; D. Li (2017) Railway ballast permeability and cleaning considerations, Transportation Research Record: Journal of the Transportation Research Board, n. 2607, p. 24-32. DOI: 10.3141/2607-05

Tennakoon, N.; B. Indraratna; C. Rujikiatkamjorn; S. Nimbalkar; T. Neville (2012) The role of ballast fouling characteristics on the drainage capacity of rail substructure, Geotechnical Testing Journal, v. 35, n. 4, p. 629-640. DOI: 10.1520/GTJ104107

Vizcarra, G. O. C.; S. Nimbalkar; B. Indraratna; M. D. T. Casagrande (2014) Efeito da granulometria na deformação e quebra de lastro ferroviário, In: COBRASEG, XVII Brazilian Congress of Soil Mechanics and Geotechnical Engineering, p. 1-6.

Vizcarra, G. O. C. (2015) Efeito da granulometria no comportamento mecânico de lastro ferroviário, Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

Downloads

Publicado

2020-08-31

Como Citar

Diógenes, D. F., Castelo Branco, V. T. F., & Motta, L. M. G. (2020). Avaliação da relação entre comportamentos mecânico e hidráulico para lastro ferroviário. TRANSPORTES, 28(3), 61–74. https://doi.org/10.14295/transportes.v28i3.1829

Edição

Seção

Artigos