Análise da eficiência ferroviária no Brasil nos anos entre 2009 a 2013

Milena Araujo Pereira, Fabricia Silva da Rosa, Rogério João Lunkes

Resumo


Diante da internacionalização do comércio, apenas mercados com estruturas de transporte eficientes conseguem competir globalmente e, as ferrovias são um elo importante desta cadeia. Neste contexto, o objetivo geral da pesquisa consiste em analisar a eficiência das empresas concessionárias da malha ferroviária brasileira, no período de 2009 a 2013. Esta pesquisa classifica-se como descritiva, com abordagem quali e quantitativa e conduzida por meio de um estudo documental com dados secundários. Utiliza-se do instrumento de análise estatística Data Envelopment Analvsis – DEA com o intuito de verificar a eficiência de, onze empresas ferroviárias brasileiras. Nesta análise são utilizadas as seguintes variáveis de inputs: área de concessão, número de empregados, gastos com pessoal, gastos com depreciação, outros gastos e total de gastos, bem como a receita líquida é utilizada como output. Os resultados da pesquisa mostram que para o período analisado os níveis de eficiência variam, destacando-se a ALLMN, MRS, EFPO e FNS.


Palavras-chave


Sistema Ferroviário, Eficiência Ferroviária, DEA.

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional de Transportes Terrestres. ANTT (2013). Evolução do transporte ferroviário. Disponível em: <www.antt.gov.br/>. Acesso em: 22 set. 2014.

Asmild, M.; Holvad, T.; Hougaard, J. L.; Kronborg, D. 2009. Railway reforms: do they influence operating efficiency?. Transportation, v. 36, n. 4, p. 617-638. Doi: 10.1007/s11116-009-9216-x.

Associação Nacional de Transportadores Ferroviários. ANTF (2013). Balanço do transporte ferroviário de cargas no Brasil de 2013. Disponível em: <http://antf.org.br/index.php/informacoes-do-setor/numeros>. Acesso em: 08 jan. 2015.

Bahnot, N.; Singh, H. (2014). Benchmarking the performance indicators of Indian Railway container business using data envelopment analysis. Benchmarking: An International Journal, v. 21, n. 1, p. 101-120. Doi: 10.1108/BIJ-05-2012-0031.

Barat, J. (2009). Transporte de carga no Brasil. Desafios do desenvolvimento, v. 55, n. 7, p 25. Disponível em: <http://ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&view=article&id=1066:catid=28&Itemid=23>. Acesso em: 22 set. 2014.

Brasil. (2013). Decreto n. 8.129, de 23 de outubro de 2013. Institui a política de livre acesso ao Subsistema Ferroviário Federal; dispõe sobre a atuação da Valec - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., para o desenvolvimento dos sistemas de transporte ferroviário; e dá outras providências. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8129.htm>. Acesso em: 20 set. 2014.

Cantos, P.; Maudos, J. (2001). Regulation and efficiency: the case of European railways. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 35, n. 5, p. 459-472. Doi: 10.1016/S0965-8564(00)00007-0.

Cantos, P.; Pastor, J.M.; Serrano, L. (2012). Evaluating European railway deregulation using different approaches. Transport Policy, v. 24, p. 67-72.

Doi: 10.1016/j.tranpol.2012.07.008.

Castro, R. B. (2006). Eficácia, eficiência e efetividade na administração pública. In: ENCONTRO DA ANPAD, 30. 2006, Salvador. Anais Eletrônicos. Minas Gerais: Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais. Disponível em: <http://anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=1&cod_edicao_subsecao=149&cod_evento_edicao=10&cod_edicao_trabalho=5281>. Acesso em: 08 jan. 2015.

Caves, D. W.; Christensen, L. R. (1980). The relative efficiency of public and private firms in a competitive environment: the case of canadian railroads. Journal of Political Economy, v. 88, n. 5, p. 958-976.

Chiavenato, Idalberto. (1994). Recursos humanos na empresa: pessoas, organizações e sistemas. 3.ed. São Paulo: Atlas. p. 70.

Couto, A.; Graham, D, J. D. (2008). The contributions of technical and allocative efficiency to the economic performance of European railways. Portuguese Economic Journal, v. 7, n. 2, p. 125-153. Doi: 10.1007/s10258-008-0030-8.

Empresa de Planejamento e Logística. EPL. (2013). Acesso à

Informação. Disponível em: <http://epl.gov.br/acesso-a-informacao>. Acessado em: 08 jan. 2015.

Farsi, M.; Filippini, M.; Greene, W. (2005). Efficiency measurement in network industries: application to the swiss railway companies. Journal of Regulatory Economics, v. 28, n. 1, p. 69-90. Doi: 10.1007/s11149-005-2356-9.

Gathon, H. J.; Perelman, S. (1992). Measuring technical efficiency in european railways: a panel data approach. The Journal of Productivity Analysis, v. 3, n. 1-2, p. 135-151.

Graham, D. J. (2008). Productivity and efficiency in urban railways: parametric and non-parametric estimates. Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review, v. 44, n. 1, p. 84-99. Doi:10.1016/j.tre.2006.04.001.

Jorge, J.; Suarez, C. (2003). Has the efficiency of European railway companies been improved?. European Business Review, v. 15, n. 4, p. 2013-2220. Doi: 10.1108/09555340310483794.

Kutlar. A.; Kabasakal. A.; Sarikaya. M. (2013). Determination of the efficiency of the world railway companies by method of DEA and comparison of their efficiency by Tobit analysis. Quality & Quantity, v. 47, n. 6, p. 3575-3602. Doi: 10.1007/s11135-012-9741-0.

Lim, S.H.; Lovell, C.A.K. Profit and Productivity of US Class I Railroads. Managerial and Decision Economics, v. 30, n. 7, p. 423-442, 2009. Doi: 10.1002/mde.1462.

Martins, G. A.; Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Moreno, J. J.; Cebrian, L. I. G. (1999). Measuring of production efficiency in the European railways. European Business Review, v. 99, n. 5, p. 332-344.

Doi: 10.1108/09555349910288219.

Noroozzadeh, A.; Sadjadi, S. J. (2013). A new approach to evaluate railways efficiency considering safety measures. Decision Science Letters, v. 2, n. 2, p. 71-80. Doi: 10.5267/j.dsl.2013.02.003.

Pino, J. B.; Blanco, V. F.; Alvarez, A. R. (2002). The allocative efficiency measure by means of a distance function: the case of Spanish public railways. European Journal of Operational Research , v. 137, n. 1, p. 191-205. Doi:10.1016/S0377-2217(01)00067-4.

Reinaldo, R. R. P. (2002). Avaliando a eficiência em unidades de ensino fundamental de Fortaleza-CE: usando a análise envoltória de dados (DEA). Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Richardson, R. J.(199). Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. rev. e ampliada. São Paulo: Atlas.

Rios, L. R. (2005). Medindo a eficiência relativa das operações dos terminais de contêineres do MERCOSUL. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: URGS, 2005.

VALEC (2012). Valec Engenharia, Construção e Ferrovias. Disponível em: <www.valec.gov.br/ >. Acesso em: 08 jan. 2015.

Yu, M. M. (2008). Assessing the technical efficiency, service effectiveness,

and technical effectiveness of the world’s railways through NDEA analysis. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 42, n. 10, p. 1283-1294.Doi:10.1016/j.tra.2008.03.014.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v23i3.909

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2015 Milena Araujo Pereira, Fabricia Silva da Rosa, Rogério João Lunkes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.